Fisioterapia/ Cinesioterapia_PODCAST#12 e vídeo aula - Técnicas de Alongamento Terapêutico

Alongamento muscular são exercícios físicos para manter ou desenvolver a flexibilidade. O alongamento é uma das mais importantes categorias de exercícios que podem ser prescritos para manter e restaurar o equilíbrio normal em cada uma destas estruturas: o músculo, a fáscia, o tendão e o ligamento.

Alongamento terapêutico

O alongamento pode ser utilizado como manobra terapêutica para aumentar o comprimento de tecidos moles que estejam encurtados, podendo ser definido também como técnica utilizada para aumentar a extensibilidade músculo-tendinosa e do tecido conjuntivo Peri articular, de tal modo contribuindo para aumentar a flexibilidade articular.

Precauções do alongamento terapêutico

-As articulações não devem ser forçadas além da amplitude normal de movimento;
-Estabilizar fraturas recém-consolidadas;
-Evitar alongamentos vigorosos após uma imobilização prolongada, devido à perda de tensão sofrida pelos tendões e ligamentos, podendo resultar em ruptura;
-Cuidados com pacientes com osteoporose, repouso prolongado no leito, idade avançada;
-Presença de dor acentuada durante a realização do alongamento;
-Dor articular ou muscular com mais de 24 horas de duração, após a técnica.

Neste caso, pode ter havido micro lesões nas estruturas dos sarcômeros.

Métodos de alongamento

Técnicas de alongamento são bastante utilizadas no tratamento fisioterapêutico. Principalmente com objetivo de aumentar a amplitude de movimento (ADM). Haja vista, que o aumento da ADM é condição imprescindível para o aumento de força e consequentemente recuperação da função.

A seguir, será descrito as principais técnicas de alongamento :

Alongamento estático

O alongamento estático é o mais utilizado. Nesse tipo de alongamento, o indivíduo alonga determinado músculo ou grupo muscular levando lentamente a parte do corpo para a posição desejada e mantendo essa posição durante pelo menos 15 a 30 segundos. Como é realizado lentamente em um músculo relaxado, o alongamento estático dificilmente ativa o reflexo miotático. Pode ser realizado de forma ativa ou passiva.


Neste caso, a sustentação da posição ativa as fibras intrafusais, que ativam os motoneurônios das fibras extrafusais. Assim, a contração mantida é do tipo isométrica, pois não há retorno imediato à posição inicial; a tensão sobre a musculatura e sobre o tecido conjuntivo circunjacente aumentam, sensibilizando o Órgão Tendinoso de Golgi, gerando relaxamento muscular através do reflexo miotático inverso.
Veja alguns exemplos:

Alongamento passivo


Realizado com ajuda de forças externas (aparelhos, terapeuta) em um estado de relaxamento da musculatura a ser alongada. O terapeuta aplica uma força externa e controla a direção, velocidade, intensidade e duração do alongamento dos tecidos moles, que serão alongados além de seu comprimento de repouso.

Técnicas que utilizam 👉 inibição ativa

Inibição ativa refere-se a técnicas nas quais o paciente relaxa reflexamente o músculo a ser alongado antes da manobra de alongamento.

Mais detalhes, ouça o podcast:


1 - SUSTENTAR - RELAXAR (HOLD RELAX)
O músculo encurtado é levado a sua amplitude máxima, antes que seja alongado passivamente. O fisioterapeuta realiza resitência manual, de forma que não seja vencida pelo paciente, afim de provocar contração isométrica do músculo encurtado, por cerca de 2 á 4 segundos. O músculo é então alongado passivamente para uma amplitude maior. Deve-se sustentar essa posição por cerca de 20 á 30 segundos.

Para melhor visualização e entendimento assista o vídeo abaixo:


A justificativa dessa técnica basea-se na inibição dos OTG’s (órgãos tedinosos de golgi), que são ativados previamente (contração isométrica) ao alongamento passivo e portanto não emitem sinais de inibição.

2 - CONTRAIR - RELAXAR (HOLD RELAX CONTRACT)
É uma variação da técnica anterior. Portanto deve-se realizar procedimento similar ao anterior. No entanto, a contração isométrica deve ser substituída por uma contração concêntrica com resistência. Antes do músculo encurtado ser novamente alongado de forma passiva.

Para melhor visualização e entendimento assista o vídeo abaixo:


3 - SUSTENTAR - RELAXAR COM CONTRAÇÃO DO AGONISTA
O indivíduo é instruído a realizar uma contração isométrica de pré-alongamento do músculo encurtado e relaxamento deste, seguido por uma contração concêntrica do músculo oposto ao encurtado.
À medida que o músculo oposto ao encurtado, realiza contração concêntrica, o músculo retraído se alonga. Essa técnica combina inibição autogênica e inibição recíproca para alongar músculos retraídos.

Para melhor visualização e entendimento assista o vídeo abaixo:


Espero ter ajudado, e não esqueça, estude em qualquer lugar, a qualquer hora, quantas vezes quizer. Acesse também: Youtube: www.youtube.com/user/dudu28educa
soundcloud/PODCAST: www.soundcloud.com/dudu13