Fisioterapia UTI_PODCAST#14 - Ventilação Mecânica - Básica - PARTE II


Voltando ao diagrama mostrado na primeira parte desse post. Agora sera abordado aqui os ajustes no ventilador.
Antes de mais nada é importante conhecer 3 aspectos:
1- fisiopatologia ;
2- adequar parâmetros ;
3- levar em consideração co-morbidades ( doenças associadas ).
Diante disso, lembre-se qualquer que seja o ajuste, ao insuflar o pulmão paciente nunca esqueça que para um dado volume haverá uma pressão e para uma dada pressão haverá um volume. Essas duas grandezas interrelacionam-se.
Os termos "a pressão" e "a volume" referem-se a forma como vai ocorrer a ciclagem (mudança da fase inspiratório para fase expiratoria). Caso o paciente esteja em coma ou sedado, sem realizar respiração espontânea, a ciclagem só ocorrerá quando alcançar o volume pré determinado se for modo "a volume", ou quando alcançar a pressão pré determinada se o modo "a pressão".
Na verdade quando começaram a surgir os primeiros modos ventilatorios, eles não eram tão sofisticados quanto são agora.
Inicialmente os modos eram apenas controlados ou mandatários. A ciclagem ocorria exclusivamente pelo ventilador.
Depois surgiram os modos assistidos (A/C), que ainda possuíam a caraterística de serem controlados só que agora permitiam que o paciente disparasse o ventilador. E todo restante da fase inspiratório seria realizada pelo ventilador.
Com o surgimento do modo SIMV (ventilação mandatária intermitente sincronizado), representou um grande avanço para ventilação mecânica se aproximar cada vez mais da respiração espontânea. Isso mesmo. Um dos grandes desafios é conseguirmos ofertar O2 no “tempo" do paciente. hoje em dia as máquinas estão entendo cada vez mais qual é esse “tempo". Cerca de milessengundos entre a fase expiratória e fase inspiratória.
Esta modalidade ventilatória permite que o ventilador aplique os ciclos mandatórios pré-determinados em sincronia com o esforço inspiratório do paciente. Os ciclos mandatórios ocorrem na janela de tempo pré-determinada (de acordo com a freqüência respiratória do SIMV), porém sincronizados com o disparo do paciente. Se houver uma apnéia, o próximo ciclo será disparado por tempo até que retornem as incursões inspiratórias do paciente.

Selecionando o modo ventilatório


Ajustes no modo SIMV - PRESSÃO, ou seja, a ciclagem será através pressão ou tempo


Ajustes no modo SIMV - VOLUME, ou seja, a ciclagem será através do volume ou tempo


Ajustes comuns aos modos ventilatórios


Por exemplo, se o paciente apresenta como principal patologia DPOC:
1- fisiopatologia ( hiperinsulflação, diminuição da retração elástica ;
2- adequar parâmetros ( neste caso a principal estratégia dever ser no sentido de evitar a auto peep, prolongar o tempo exploratório, deixar uma diferença grande entre a insuflação e exalação, favorecendo mecânica respiratória ;
3- levar em consideração co-morbidades ( doenças associadas ). Leve em consideração sempre o que motivou o uso da ventilação e estabeleça prioridades.

Para mais conteúdo ouça o podcast#14.


Espero ter ajudado, e não esqueça, estude em qualquer lugar, a qualquer hora, quantas vezes quizer. Acesse também:



Modificação conflitante em 23 de junho de 2015 20:37:27:

Voltando ao diagrama mostrado na primeira parte desse post. Agora sera abordado aqui os ajustes no ventilador.
Antes de mais nada é importante conhecer 3 aspectos:
1- fisiopatologia ;
2- adequar parâmetros ;
3- levar em consideração co-morbidades ( doenças associadas ).
Diante disso, lembre-se qualquer que seja o ajuste, ao insuflar o pulmão paciente nunca esqueça que para um dado volume haverá uma pressão e para uma dada pressão haverá um volume. Essas duas grandezas interrelacionam-se.
Os termos "a pressão" e "a volume" referem-se a forma como vai ocorrer a ciclagem (mudança da fase inspiratório para fase expiratoria). Caso o paciente esteja em coma ou sedado, sem realizar respiração espontânea, a ciclagem só ocorrerá quando alcançar o volume pré determinado se for modo "a volume", ou quando alcançar a pressão pré determinada se o modo "a pressão".
Na verdade quando começaram a surgir os primeiros modos ventilatorios, eles não eram tão sofisticados quanto são agora.
Inicialmente os modos eram apenas controlados ou mandatários. A ciclagem ocorria exclusivamente pelo ventilador.
Depois surgiram os modos assistidos (A/C), que ainda possuíam a caraterística de serem controlados só que agora permitiam que o paciente disparasse o ventilador. E todo restante da fase inspiratório seria realizada pelo ventilador.
Com o surgimento do modo SIMV (ventilação mandatária intermitente sincronizado), representou um grande avanço para ventilação mecânica se aproximar cada vez mais da respiração espontânea. Isso mesmo. Um dos grandes desafios é conseguirmos ofertar O2 no “tempo" do paciente. hoje em dia as máquinas estão entendo cada vez mais qual é esse “tempo". Cerca de milessengundos entre a fase expiratória e fase inspiratória.
Esta modalidade ventilatória permite que o ventilador aplique os ciclos mandatórios pré-determinados em sincronia com o esforço inspiratório do paciente. Os ciclos mandatórios ocorrem na janela de tempo pré-determinada (de acordo com a freqüência respiratória do SIMV), porém sincronizados com o disparo do paciente. Se houver uma apnéia, o próximo ciclo será disparado por tempo até que retornem as incursões inspiratórias do paciente.

Selecionando o modo ventilatório


Ajustes no modo SIMV - PRESSÃO, ou seja, a ciclagem será através pressão ou tempo


Ajustes no modo SIMV - VOLUME, ou seja, a ciclagem será através do volume ou tempo


Ajustes comuns aos modos ventilatórios


Por exemplo, se o paciente apresenta como principal patologia DPOC:
1- fisiopatologia ( hiperinsulflação, diminuição da retração elástica ;
2- adequar parâmetros ( neste caso a principal estratégia dever ser no sentido de evitar a auto peep, prolongar o tempo exploratório, deixar uma diferença grande entre a insuflação e exalação, favorecendo mecânica respiratória ;
3- levar em consideração co-morbidades ( doenças associadas ). Leve em consideração sempre o que motivou o uso da ventilação e estabeleça prioridades.

Para mais conteúdo ouça o podcast#14.


Espero ter ajudado, e não esqueça, estude em qualquer lugar, a qualquer hora, quantas vezes quizer. Acesse também: